Categoria -Pessoal

Compromisso apesar da dor

1280x720-yW5

Você sabe o significado de compromisso? Certa vez ouvi um palestrante diferenciar envolvimento e comprometimento de uma forma muito interessante. Ele explicou o que é compromisso com uma metáfora. Imagine um prato de ovos com bacon fritos para o café da manhã. A galinha teve envolvimento no processo e o porco comprometeu-se. Assim fica fácil de entender, né? Gravei um vídeo pra mostrar meu compromisso com você. Fui o porco dessa vez (mas não morri ;))

Você está envolvido com sua aprovação ou está realmente comprometido?

Se você está comprometido, eu te desafio a tornar público esse comprometimento nos comentário abaixo. Vai lá e deixa a sua meta, o que vai fazer pra alcançá-la e como eu posso te ajudar nos próximos conteúdos que eu criar. Combinado?

Te vejo na próxima sacada.

Prof. Nelson França

Comemorando Realizações

New Life

Gravei esse vídeo em primeiro de janeiro de 2016…
Todo ano são 365 novas possibilidades. Mas não somos mais os mesmos do ano anterior, e devemos comemorar as vitórias conseguidas no passado para que elas sirvam de alavanca para as que virão num futuro próximo.

Vida de propósito ou vida vazia. Qual delas você deseja ter?

Propositos

Todos nós precisamos de um propósito para vivermos uma vida plena. De fato, uma vida sem propósito é como um cachorro correndo atrás do próprio rabo. O tempo vai passando e você percebe que não saiu do canto.

Então, para acabar com a sensação de que o tempo está passando cada vez mais rápido e nós não estamos saindo do lugar, eu te proponho começar a ter um (ou alguns) objetivos bem definidos.

O que achas de iniciar o próximo ano sabendo exatamente aonde queres chegar?

Como você se sentiria se pudesse olhar para trás e perceber o quanto a sua vida mudou e evoluiu no último ano?

Não seria o máximo?

Pois bem, vou te contar uma história que ouvi recentemente de um amigo. Ele fez uma analogia fantástica da nossa vida com um quebra cabeças que eu não posso deixar de compartilhar com você aqui.

Fiz um vídeo para poder me expressar melhor e contar essa história que quero dividir com você de uma forma mais precisa. Mas deixo aqui meu aviso, essa sacada tem mesmo o poder de mudar a tua vida, de te dar um propósito.

Segue as dicas que aprendi e estou te repassando para que você possa, ao final de 2016, contar o que mudou na tua vida.

Vicência em meus sonhos

praca

Minha Vicência…

Muitos não sabem, mas no ano do vestibular eu fiz minha primeira inscrição para o curso de medicina. Não gosto de sangue e detesto privação de sono, mas o fato é que optei pelo vestibular de medicina.

Acredito que por imaturidade – eu realmente não sabia o que queria fazer pelo resto da minha vida – mas uma parcela do motivo que me fez escolher a área de saúde foi um brilhante professor de biologia chamado Fernando Beltrão (Fernandinho).

Ele ensinava com paixão!

Sua energia, enquanto estava em cima do palco para ministrar a aula fluía tão naturalmente que o assunto entrava nas cabeças dos alunos como água entrando em uma garganta seca.

Não raramente, Fernandinho falava da sua cidade de origem (Catende) e contava uma de suas histórias de quando foi uma criança pobre correndo de pés descalços pelas ruas da cidadezinha do interior.

Muitos de vocês sabem que, assim como Fernandinho, cresci no interior. Em uma pacata cidade chamada Vicência.

Quando me tornei professor adotei técnicas de ensino que aprendi ao longo da minha vida. Parte dessas técnicas vieram de livros; parte delas, retiradas de grandes mestres. Além da energia e do entusiasmo, “copiei” de Fernandinho o hábito de falar de Vicência.

O alunos presenciais sabem. Eu sempre falo de Vicência!

Pergunto na primeira aula: “Já falei para vocês que sou de Vicência?”

Como é a primeira aula, eles sempre respondem que não. Mas eu torno a perguntar a mesma coisa na segunda aula; e os alunos pensam que é uma falha de memória. Pergunto novamente na terceira aula; e eles acham que sou maluco. Da quarta aula em diante, todos sacam que se trata de uma anedota. Uma brincadeira que aprendi com Ariano Suassuna em “Alto da Compadecida”. A repetição de algo bobo simplesmente deixa de ser bobo e torna-se engraçado, sabe-se lá Deus o porque.

Nas minhas histórias sobre Vicência eu nunca falo da minha doce infância, ao contrário de Fernandinho, sempre exagero e ponho Vicência no mais alto patamar da história da humanidade.

E foi pensando nisso que nasceu o vídeo sobre Vicência (em meus sonhos), dessa vez inspirado em uma piada do saudoso Chico Anísio.

Fernandinho;

Ariano;

Chico Anísio.

Não há nada de novo sob o sol. Apenas inspirações e nova roupagem.

Assim será o meu Vlog. Tratarei de coisas relacionadas com a sala de aula, para os meus alunos e seguidores, mas sempre contando com o que aprendi com os outros e o que vi com meus próprios olhos. Não deixarei, no entanto, de acrescentar o meu tempero.

E se o alimento ficar bom, o mérito é daqueles que me inspiraram; caso não fique lá essas coisas, a culpa da demão do tempero será minha. Espero que goste. Não deixe de assistir os vídeos.

Prof. Nelson França.